Retrospectiva 2015

Para fechar o ano de 2015, entramos em clima de retrospectiva. Na soma, eu e a Isa lemos 151 livros, sendo que ela leu 67 e eu li 84. Desses, só lemos em comum 8. Abaixo colocarei a lista completa das nossas leituras, além da lista do TOP 5 de cada uma de nós. Muitos deles apareceram resenhados aqui no blog, e estes estarão linkados, para quem quiser ler o que escrevemos.

Ah! Na retrospectiva de 2014, a Isa propôs um desafio que consistia em quem lesse menos esse ano, daria de presente um livro para a outra. Ganhei Isaaa! Esperando pelo meu livro, e já renovando o mesmo desafio para 2016. Topas???
Já falei demais, vamos às listas :D

67 LIVROS LIDOS PELA ISA EM 2015:

1- A sombra do vento / Carlos Ruiz Zafón (janeiro)
2 - O prisioneiro do céu / Carlos Ruiz Zafón (janeiro)
6 - 1808 / Laurentino Gomes (janeiro)
7 - Uma burca por amor / Reyes Monforte (fevereiro)
9 - Anjos e Demônios / Dan Brown (fevereiro)
10 - 23 habitos anti-procrastinação / S.J Scott (fevereiro)
11 - A luz através da janela / Lucinda Riley (março)
12 - Travessuras da Menina Má / Mario Vargas Llosa (março)
13 - O filho pródigo / Antonio Demarchi (irmao virgilio) (março)
18 - O manual do foca / Thais de Mendonça Jorge (abril)
20 - Pra onde ela foi.../ Gayle Forman (abril)
21 - Quando o amor fala mais alto / Andre Luiz Rosa (abril)
23 - Nosso Lar / Chico Xavier-Andre Luiz (maio)
24 - Correspondente Internacional / Carlos Eduardo Lins da Silva (maio)
25 - Os homens que não amavam as mulheres / Stieg Larsson (junho)
26 - Histórias para ler sem pressa (junho)
27 - Não há dia fácil / Mark Owen (junho)
28 - Direto de Paris / Milton Blay (julho)
29 - Marina / Carlos Ruiz Zafon (julho)
30 - Pensamento e vontade / Ernesto Bozzano (julho)
32 - O violinista de Veneza / Roberto Cabral (julho)
33 - Na pele de uma jihadista / Anna Erelle (julho)
35 - Não espere mais, seja feliz agora / Andre Luiz Rosa (julho)
36 - Em busca de abrigo / Jojo Moyes (julho)
37 - A casa das orquídeas / Lucinda Riley (agosto)
39 - Cinquenta anos depois / Chico Xavier-Emmanuel (agosto)
40 - Jornalismo Digital / Pollyana Ferrari (agosto)
41 - Reencontro / Sidney Fernandes (agosto)
42 - Ser feliz é uma decisão / Sidney Fernandes (agosto)
43 - A conspiração fransciscana / John Sack (setembro)
45 - Assalto ao Banco Central / J.Monteiro e Renê Belmonte (setembro)
46 - Escândalos Privados / Nora Roberts (setembro)
48 - Atração magnética / Meredith Wild (outubro)
49 - Uma prova do céu / Eben Alexander (outubro)
50 - Comunicar com estratégia faz a diferença / Edinho Baffi (outubro)
52 - Cidade de Vidro / Cassandra Clare (outubro)
53 - Joana d'Arc Medium / Léon Denis (novembro)
54 - Cidade dos anjos caídos / Cassandra Clare (novembro)
56 - Will e Will um nome um destino / John Green e David Levithan (novembro)
57 - Uma duas / Eliane Brum (dezembro)
58 - O mundo de Aisha / Ugo Bertott (dezembro)
59 - Sobre o Islã / Ali Kamel (dezembro)
60 - Memória de minhas putas tristes / Gabriel García Márquez (dezembro)
62 - Vai fundo!/ Gary Vaynerchuk (dezembro)
63 - Orgulho e preconceito / Jane Austen (dezembro)
64 - O vale do medo / Arthur Conan Doyle (dezembro)
65 - Objetos cortantes / Gillian Flynn (dezembro)
66 - Ave, Cristo!/ Chico Xavier (dezembro)
67 - Só por hoje e para sempre / Renato Russo (dezembro)

TOP 5 2015:

  1. A Casa do Céu
  2. Dias de Inferno na Síria
  3. Sobre o Islã
  4. Marina
  5. Travessuras da Menina Má



VAI VIRAR O ANO LENDO:

A Casa dos Espíritos / Isabel Allende
Tu não te moves de Ti / Hilda Hilst



84 LIVROS LIDOS PELA THAYZ:

2 - O Flautista Misterioso e os Ratos de Hamelin: Literatura de cordel / Braulio Tavares, Mario Bag (janeiro)
3 - A diaba e sua filha / Marie Ndiaye (janeiro)
4 - Classificados e Nem Tanto / Mariana Colosanti, Ruben Grilo (janeiro)
5 - Um balão por um Bacamarte / Alastair Reid, Bob Gill (janeiro)
6 - Pó de Lua / Clarice Freire (janeiro)
7 - Comédias para se Ler na Escola / Luis Fernando Verissimo (janeiro)
8 - Como Treinar o Seu Dragão / Cressida Cowell (janeiro)
9 - Sandman: Noites Sem Fim / Neil Gaiman (janeiro)
10 - O Rei do Inverno / Bernard Cornwell (janeiro)
11 - Introdução à Teoria Social Cognitiva / Roberta Gurgel Azzi (janeiro)
13 - Amy e O Clube dos 27 / Howard Sounes (janeiro)
14 - Os Contos de Beedle, o Bardo / J. K. Rowling (janeiro)
15 - O Mundo é Mágico: As Aventuras de Calvin e Haroldo / Bill Watterson (janeiro)
16 - Além do Bem e do Mal: Prelúdio a uma Filosofia do Futuro / Friedrich Nietzsche (janeiro)
17 - O Prisioneiro do Céu / Carlos Ruiz Zafón (janeiro)
18 - Os Dias Estão Todos Ocupados: As Aventuras de Calvin e Haroldo / Bill Watterson (janeiro)
19 - Ei! Tem Alguém Aí? / Jostein Gaarder (janeiro)
20 - O Lúdico na Educação Infantil / Renata Aguilar (janeiro)
21 - O cão dos Baskerville / Arthur Conan Doyle (fevereiro)
22 - O Fantasma de Canterville - E outros contos / Oscar Wilde (fevereiro)
23 - Felino Selvagem Psicopata e Homicida: As Aventuras de Calvin e Haroldo / Bill Watterson (fevereiro)
24 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil / Secretaria de Educação Básica (fevereiro)
25 - A Cidade do Sol / Khaled Hosseini (fevereiro)
26 - A Cidade do Pecado: Sin City, vol. 1 / Frank Miller (fevereiro)
30 - Onde estão nossos heróis: Uma Breve História dos Brasileiros na 2ª Guerra / Cesar Campiani Maximiano (março)
31 - O Príncipe da Névoa / Carlos Ruiz Zafón (março)
32 - A mulher lagarto e outras histórias / Fernando Luiz Cipriano (abril)
33 - Nu, de Botas / Antonio Prata (abril)
34 - O Dia do Curinga / Jostein Gaarder (abril)
35 - O que é psicanálise / Fábio Herrmann (abril)
37 - Eu sou Malala / Malala Yousafzai, Christina Lamb (maio)
40 - Budapeste / Chico Buarque (maio)
42 - José / Carlos Drummond de Andrade (junho)
44 - Minha Profissão é Andar / João Carlos Pecci (junho)
46 - O Teorema Katherine / John Green (julho)
47 - Mafalda 1 / Quino (julho)
48 - O Violino de Auschwitz / Maria Àngels Anglada (julho)
49 - Crenças de Eficácia em Contexto Educativo / Roberta Gurgel Azzi, Diana A. Vieira (julho)
50 - Fadãs no Divã - Psicanálise nas histórias infantis / Diana Lichtenstein Corso, Mario Corso (julho)
51 - Objetos Cortantes / Gillian Flynn (julho)
52 - Organização bibliográfica da obra de Wilhelm Reich / Sara Quenzer Matthiesen (julho)
53 - O Apanhador no Campo de Centeio / J.D. Salinger  (julho)
54 - Dinâmica de Grupo Aplicada à Psicologia do Esporte / Márcia Pilla do Valle  (julho)
55 - Os Sete Últimos Meses de Anne Frank / Willy Lindwer  (julho)
56 - Caixa de Pássaros / Josh Malerman  (julho)
58 - O Caderno Rosa de Lori Lamby / Hilda Hilst  (julho)
59 - Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais / Paulo Dalgalarrondo  (julho)
60 - A Colaboração - O Pacto entre Hollywood e o Nazismo / Ben Urwand (julho)
61 - The Shining / Stephen King  (julho)
62 - A Lição Final / Randy Pausch (julho)
64 - Morte Súbita / J. K. Rowling  (agosto)
65 - Marina / Carlos Ruiz Zafón (agosto)
67 - Psicologia em Curta-metragem / Jacob Pinheiro Goldberg  (setembro)
68 - Depois de Auschwitz / Eva Schloss  (setembro)
70 - O Dragão de Gelo / George R. R. Martin (setembro)
71 - O Palácio da Meia-Noite / Carlos Ruiz Zafón (outubro)
72 - Metallica - A Biografia / Mick Wall (outubro)
73 - Contos D'Escárnio / Textos Grotescos / Hilda Hilst  (outubro)
75 - O Palácio de Inverno / John Boyne (novembro)
76 - TAT - Aplicação e Interpretação do Teste de Apercepção Temática / Maria Cecília de Vilhena Moraes Silva (novembro)
77 - Mentes Perigosas - O psicopata mora ao lado / Ana Beatriz Barbosa Silva (novembro)
78 - As vantagens de ser invisível / Stephen Chbosky (dezembro)
80 - Black Sabbath - A Biografia / Mick Wall (dezembro)
81 - Histórias Africanas / Ana Maria Machado (dezembro)
82 - Agbalá: um lugar-continente / Marilda Castanha (dezembro)
83 - Sobre a Escrita - A Arte em Memórias / Stephen King  (dezembro)
84 - O Vilarejo / Raphael Montes (dezembro)

TOP 5 2015:

  1. Pearl Jam Twenty
  2. Do Inferno
  3. Terapia – vol. 1
  4. Nu, de botas
  5. A Mulher Lagarto – E outras histórias



VAI VIRAR O ANO LENDO:

O Conde de Monte Cristo / Alexandre Dumas
Fama e Loucura / Neil Straus
O Exorcista / William Peter Blatty



LIVROS QUE NÓS DUAS LEMOS EM 2015:

O Prisioneiro do Céu / Carlos Ruiz Zafón
O Jogo do Anjo / Carlos Ruiz Zafón
Garota Exemplar / Gillian Flynn
1984 / George Orwell
Toda Luz Que Não Podemos Ver / Anthony Doerr
Objetos Cortantes / Gillian Flynn
Marina / Carlos Ruiz Zafón
Eu sobrevivi ao Holocausto / Nanette Blitz Konig


Gostaram? Quais desses livros você já leu? E como foi o saldo de leituras de 2015???? Comentem ^^

[Feliz Ano Novo ;) ]

[RESENHA] O Vale do Medo

Livro: O vale do Medo

Autor: Arthur Conan Doyle

Editora: Zahar




Gente, não consigo definir quando fiquei fã de Sherlock Holmes e seu caro Watson, não consigo mesmo, só sei que sou apaixonada por ele há tempos. Inclusive, quando morei na Dinamarca e visitei Londres por 3 dias, fiz questão de visitar a Baker Street e tirar uma foto "com ele".


Estatua de Sherlock Holmes em Londres. Novembro 2011

Banco da Baker Street em Londres. Novembro de 2011



Mas mesmo amando Sherlock, eu só havia lido um livro dele "Um estudo em vermelho", que era da minha irmã, era porque eu roubei (desculpa tata!) E ai, na Festa do Livro da USP desse ano comprei dois, e já to louca pra completar a coleção. E essa edição da Zahar é uma edição de bolso com capa dura LIIIIINDA, ótima pra levar na bolsa e pra qualquer lugar!

Escolhi para começar "O vale do medo" (descobri depois que ele é um dos últimos) mas como a cronologia não interfere na história, continuei mesmo assim. 

O livro começa nos famosos diálogos entre Holmes e Watson, quando um detetive chega para pedir a ajuda de Holmes em um caso de assassinato. 

Logo eles embarcam pra um distrito de Londres, na casa onde o morto foi encontrado.

A verdade é que esse livro tem TANTA reviravolta, que fica até difícil resenhar. 

O livro é divido em duas partes. 

A primeira é sobre o assassinato e a resolução deste por Holmes.

A segunda parte é a explicação do porque do assassinato, e se passa nos Estados Unidos anos antes. 

Mas, Sherlock Holmes sempre põe a prova minha imaginação, sempre fico tentando solucionar o mistério a lá Holmes, e confesso, não consegui. O livro não foi NADA do que eu havia imaginado no inicio. 

Li em um dia e meio as 200 e poucas páginas. 

Quem gosta de mistério e suspense, Holmes sempre vai ser uma das melhores pedidas. 

Fica ai a minha indicação pro natal!!!

Sim, eu sei que a essa altura os presentes já foram comprados, mas livro é sempre tempo de se ganhar né?!

Esse ano a retrospectiva literária fica pela Tha, então como eu só volto ano que vem a postar, desejo a todos vocês um feliz natal, um ÓTIMO 2016 cheio de leituras pra todos!!!!!







[RESENHA] Eu sobrevivi ao Holocausto

Livro: Eu sobrevivi ao Holocausto

Autor: Nanette Blitz Konig


Eu ouvi falar da historia da Nanette pela primeira vez no documentário Marcas Indeléveis, que a Isa me mostrou. (Assistam, por favor!) No documentário, ela e outras sobreviventes do Holocausto contam brevemente sua história. É muito interessante, eu achei incrível!

Qual não foi minha surpresa quando me deparei na Saraiva com um banner do lançamento do livro dela?! "Eu sobrevivi ao Holocausto" foi lançado em agosto desse ano, e ela estava lá na Saraiva para a festa de lançamento.

A gente fica meio sem saber o que dizer para uma pessoa que sobreviveu a tantos horrores, mas só posso dizer que ela foi super gentil e simpática comigo, e com todo mundo que estava lá. Foi bem legal.




Demorei um pouco para finalmente ler o livro, mas nesse fim de semana fui viajar, e levei ele comigo, achando que não terminaria de ler antes de chegar em casa de volta, no domingo. Me enganei. Li inteiro no sábado, quase que de uma vez só! É muito bom!

Eu que gosto de relatos sobre a Segunda Guerra, já ouvi de algumas pessoas que as histórias são praticamente todas iguais! Como assim?!

Cada história tem suas paixões e temores, além de uma absurda superação! Cada um que leio, me emociona mais! Não seria diferente com a história de Nanette!

Ela conta como seu pai decidiu não fugir ou se esconder, e como sua família foi presa em 1943 e enviada para o campo de transição de Westerborck, onde permaneceram durante alguns meses, antes de serem enviados para Bergen-Belsen.

Em Bergen-Belsen, seu pai morreu, e seu irmão e sua mãe foram enviados para outros campos. Ela se ve sozinha, e fragilizada sem a companhia da família. O único rosto conhecido que encontra é o de Anne Frank (pouco antes de morrer), que tinha sido sua amiga no Liceu Judaico, na Holanda.


Nanette fala como ficou insustentável permanecer em Bergen-Belsen, principalmente após a chegada dos judeus que vinham de Auschwitz.

Ela conta sobre a liberação do campo, e como muitas pessoas morreram após a liberdade, pois seus organismos não suportaram a comida que comeram.

Como falava inglês, ela pode ajudar na comunicação e na retirada de todos os judeus do campo. Ela conta como foi difícil sua vida, após o fim da guerra, e como foi que se reconstruiu. Nanette casou-se e mudou-se para o Brasil, onde vive ainda hoje.

Trabalho em uma escola localizada em um bairro de São Paulo conhecido por uma grande comunidade judaica. E desde que conheci a história da Nanette, fico me perguntando se algum dos meus alunos não pode ser neto ou parente dela, de alguma forma...


“Escrevo este livro em prol da liberdade e da tolerância” – é assim que ela termina seu relato. Vale a pena ler.

Onde encontrar pelo menor preço hoje: Amazon - R$21,90

[RESENHA] Navegue a lágrima

Livro: Navegue a Lágrima

Autora: Letícia Wierzchowski

Editora: Intrínseca






Esse livro foi lançado no primeiro semestre desse ano e foi o primeiro livro da Letícia que tive o prazer de ler. 

Quando postei no insta que estava iniciando essa leitura, muita gente veio comentar ou sobre ele ou sobre as outras obras delas, que ja estão anotadas pra leituras próximas =)

Agora vamos ao que interessa.

Pra começar, a edição é LINDA! Ele é todo escrito no meio da página e em azul *-*

Enquanto lia, logo no inicio, tive a mesma sensação de solidão que senti ao ler Cem Anos de Solidão. Embora as histórias não sejam nada parecidas, a sensação foi a mesma. 

Depois lembrei do filme "A Casa do Lago", acho que é um filme da Sandra Bullock com o Keanu Reeves que ninguém lembra, tenho essa sensação de "filme abandonado".

Quem nos conta a história é Heloísa, e apesar de contar a história, o nome dela é tão pouco citado que quase nem lembrei. 

Heloísa tem por volta de 60 anos, e vive em uma casa na península uruguaia, sozinha. Ela se separou do marido e viveu alguns anos em São Paulo com o novo companheiro, Lucas. E após a morte dele, resolveu mudar e deixar pra trás as lembranças.

Essa casa era de uma escritora com quem Heloísa havia trabalhado na juventude, Laura. E assim, a família de Laura retorna a casa através de Heloísa, e revivem os dias felizes.

Acho que fui confusa agora, mas é assim que é.

Heloísa passa a ver (sonhar ou imaginar) a família de Laura, seu marido e dois filhos, vivendo dias passados na casa, quando ainda era deles. 

E essa convivência imaginária com a família de Laura faz Heloísa se recuperar da perda do amor de sua vida. 

A narração mescla momentos da vida de Laura e momentos da vida de Heloísa. Duas mulheres que apesar das tristezas vividas, encontraram a felicidade e a paz no final. 

O livro é delicado e as histórias são costuradas como se fossem um tecido bem delicado (não entendo de tecido, desculpa)

Ansiosa para ler mais obras da Letícia =)

Melhor preço hoje: Saraiva R$ 9,80

*No momento da pesquisa a Saraiva está em promoção, o preço normal esta entre 18 e 29 reais*

[RESENHA] Pearl Jam Twenty

Livro: Pearl Jam Twenty

Autor: Pearl Jam e Cameron Crowe

Editora: Simon & Schuster

Estou ensaiando esse post a mais de uma semana já... Parece que hoje ele finalmente vai sair! Acho que demorei a escrever por ser tão difícil falar dessa banda, que é tão tão especial, e de longe a minha preferida de todos os tempos.

Conheci o Pearl Jam lá por 1999, eu tinha uns 11 anos... mas demorou mais uns 2 anos até que eles arrebatassem meu coração em definitivo <3

Em decorrência da turnê brasileira que se encerrou no ultimo domingo, no Rio de Janeiro, já tinha me planejado para resenhar o “Twenty”.



Esse livro saiu em 2011, junto com uma série de lançamentos que comemoravam os 20 anos da banda.

Comprei ainda naquele ano, importando da Amazon americana, mas naquela época meu inglês não passava de “The book is on the table”, então o máximo que consegui foi olhar as fotos maravilhosas que tem no livro.




tem até foto da primeira turnê no Brasil *_*   -   Curitiba/2005

Com o tempo, o inglês foi evoluindo, e arrisquei algumas paginas, com ajuda do google tradutor, mas somente esse ano, sem mais grandes problemas com a língua, e com tempo livre (férias!) consegui ler o livro inteiro!

E que livro! Sou muito suspeita pra falar do Pearl Jam, e, como vocês já sabem, gosto de biografias. Mas esse é um pouco diferente. Parece um diário. Tem algumas datas, e o que de importante aconteceu nelas, e relatos da banda, ou de amigos, entrevistas, etc. É um formato muito legal! Gostei muito.



Conta desde a formação do Mother Love Bone, com Stone Gossard e Jeff Ament, e como depois da morte de Andy Wood, vocalista do Mother, o Pearl Jam surgiu. Fala dos lançamentos de cada disco, como eles repercutiram, a opinião da própria banda sobre eles, as turnês, situações marcantes na carreira como a briga jurídica com a Ticketmaster por cobrar preços abusivos em ingressos, e o acidente no festival Roskilde, na Dinamarca, que matou 9 fãs, e vai até 2010, quando a banda completou 20 anos, e o disco Backspacer foi premiado como disco de rock do ano no Grammy.






Sobre Roskilde =/

Li o livro inteiro (quase 400 paginas, e ele é enorme – uns 30 cm de altura) em uns 15 dias! E olha que costumo demorar mais pra ler em inglês.

A única coisa que não gosto no livro, é que o texto não é justificado(!!!!). Inacreditável! Um livro tão lindo, com esse defeito de edição (e já olhei no de outras pessoas, pra ver se era assim só no meu...). TOC de leitor detected! (Vejam na foto!)

Mas num geral, só me apaixonei mais! Os caras são muito humanos, e tem um respeito enorme pela vida. Além de ser engajados em diversas causas sociais (vocês viram que eles doaram o cachê do show de Belo Horizonte para Mariana?). É muito amor, gente! E não estou dizendo isso porque ainda estou anestesiada pela turnê, na qual fui em dois shows extremamente arrebatadores. Se você gosta de rock, vale muito a pena ler, e se apaixonar também! =p

Ah Thayz, mas é em inglês e eu não manjo nada!
Não se preocupe, porque a Editora Best Seller está finalmente lançando em português!!! Fiquei sabendo semana passada, e já quero! Lançamento previsto para sexta feira. ;)


PS: eu ando com esse livro a tiracolo atrás dos caras desde 2013, onde os autógrafos começaram. Ainda faltam dois. Não consegui nenhum nessa vez =/ Já ansiosa para a próxima tour, a espera de conseguir fechar o livro com Jeff Ament e Eddie Vedder!!!

rabisquinho
rabisquinho

rabiscão sem miséria! =p
waiting for rabisco
waiting for rabisco




[RESENHA] Persépolis

Livro: Persépolis

Autora: Marjane Satrapi 

Editora: Companhia das Letras







Quando fui decidir o que postar hoje me dei conta que eu ainda não tinha feito resenha de "Persépolis". Aí veio a duvida. POR QUE EU NÃO FIZ ISSO ANTES?

Enfim...surto passado, vamos ao que interessa. 

Ganhei esse livro de natal da minha irmã. E, verdade seja dita, foi a minha primeira HQ, mas foi amor a primeira vista....ou lida no caso. 

Foi daqueles livros que você lê em um dia só porque não consegue parar. Foi difícil até almoçar e tomar banho nesse dia. Não queria ficar um segundo sem ele. 

Não é novidade que eu AMO histórias do Oriente Médio, ainda mais as reais, ainda mais as autobiografias. Então pronto, "Persépolis" já tinha tudo pra eu me apaixonar. 


Marjane conta como se viu obrigada a usar o véu aos 10 anos de idade e frequentar uma sala só com meninas, após a Revolução Iraniana de 1979, que instaurou uma ditadura islâmica no país.

Seus pais, que sempre foram liberais acharam melhor mandar Marjane estudar na Áustria. E assim a menina se viu sozinha em um país estrangeiro aos 14 anos. 

De volta ao Irã, Marjane se formou em Belas Artes e depois se estabeleceu em Paris. 

Toda a história é contada com muito humor e de maneira bem didática. 

A introdução do livro faz um breve panorama do Império Persa, hoje Irã. 

"Persépolis" também virou filme e concorreu ao Oscar.

Foi a primeira HQ que eu li e não me arrependo. "Persépolis" é amor demais!!!!

Melhor preço: Livraria Cultura R$ 30,90

Filme: Persépolis

[RESENHA] Joyland

Livro: Joyland

Autor: Stephen King

Editora: Suma de Letras

Joyland é a resenha que dá inicio do projeto Lendo Stephen King, e Lendo Toda A Obra. Apesar de ter sido oficialmente lançado em 2013, somente esse ano chegou aqui no Brasil, pela Suma de Letras.


O livro é curto, tem 240 páginas, mas acontece tanta coisa que nem dá para acreditar!

A história é narrada por Devin Jones, já com mais de 60 anos, contando o que aconteceu na Carolina do Norte, em 1973.

Jones namorava uma garota, Wendy, e o namoro dos dois já mostrava alguns sinais pouco favoráveis... Há também uma eterna frustração de Devin por nunca ter transado com ela.

Nas férias de verão, eles acabam se separando, porque cada um vai trabalhar em um lugar, e nunca mais se veem. Devin recebe uma única carta de Wendy, terminando o namoro, após inúmeras tentativas de falar com ela, por cartas ou telefone. Ele fica arrasado.

Porém, ele está trabalhando como faz-tudo em Joyland, um parque de diversões que praticamente só funciona nas temporadas de verão.

As amizades e os acontecimentos de Joyland, e desse período ajudam Jones a esquecer a ex, que já está com outro rapaz.

Há uma lenda sobre o trem-fantasma do parque, na qual uma garota, Linda Gray, que foi morta pelo suposto namorado, assombra o brinquedo, mas somente funcionários podem vê-la. A governanta da pensão onde Devin está morando confirma a história e conta a ele tudo o que sabe a respeito. Ele conta aos amigos Erin e Tom, e Tom debocha, mas Erin se interessa e começa a investigar.

Quando resolvem ir ao brinquedo, em um dia de folga, Tom é o único a ver a menina-fantasma, e fica bastante abalado. Isso gera uma invejinha em Devin, pois ele queria vê-la.

Enquanto isso, ele vira uma espécie de atração para crianças, interpretando Howie, o cão feliz, fantasiado no parque. Em um desses momentos, salva a vida de uma garotinha, que se engasga com um cachorro quente.

Devin também salva um funcionário que teve uma parada cardíaca. Ele havia feito um curso de primeiros socorros. Essas atitudes geram publicidade positiva sobre o parque, e o rapaz consegue alguns favores cruciais.

No caminho entre sua casa e o parque, ele sempre via um menino em uma cadeira de rodas, seu cachorro e sua mãe. Sempre acenavam um para o outro. Até um dia que conseguiu uma proximidade, apesar da relutância da mãe do garoto, Mike. Mike sofria de uma doença degenerativa, e tinha poucos meses de vida. Jones convence sua mãe a deixa-lo ir a Joyland um dia, e lá o menino fica muito feliz, e ainda ajuda a menina-fantasma. Mike tinha visões.

O desenrolar do fim do livro é bem interessante, com o aumento da confiança da mãe de Mike em Devin, e a descoberta do assassino de Linda Grey.

A história prende fácil, e trata bastante sobre amizade, confiança e lealdade. É engraçada muitas vezes, e bastante triste também em alguns pontos. Li em dois dias.

Passa longe de ser assustador como livros clássicos de Stephen King, como O Iluminado, mas é muito bom! Dei cinco estrelas no Skoob! =)


Onde encontrar pelo melhor preço hoje: Fnac - R$17,90
© Rodapé de Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayz e Isabella.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo