[RESENHA] Doze

Livro: Doze

Autor: William Gladstone

Editora: Planeta



Que atire a primeira pedra quem nunca teve medo do fim do mundo. Confesso que de 99 pra 2000 eu MORRI de medo. Quando lançaram o filme 2012 eu já não tinha mais tanto medo assim.

Esse livro foi um achado na rodoviária de Campinas. 

E como todos, inciei a leitura sem expectativas.

Gosto assim, quando a surpresa é boa!

Em um romance incrível, Gladstone revela alguns mitos e verdades sobre a lenda maia do fim do mundo. 

Max é um jovem que sempre se sentiu especial. Era odiado pelo irmão, e durante uma experiencia de quase morte, Max viu doze nomes em doze cores diferentes. Sua mãe falou pra ele não se preocupar com os nomes e assim o momento foi deixado de lado. 

Max foi pra Yale e após um trabalho polemico foi afastado da universidade e impedido de frequentar as aulas de filosofia. 

Já formado, Max começou a trabalhar com o pai até receber uma proposta para fazer parte da pesquisa de locação de um documentário. 

Nesse novo trabalho, Max conheceu o primeiro dos doze nomes. E isso se repetiu com intervalos diferentes de tempo por toda a sua vida, ate finalmente entender o significado deles. 

O romance, óbvio, é ficcional, mas as lendas que dão base as histórias são verdadeiras e altamente reflexivas. 

A verdade sobre a lenda do fim do mundo de 2012 é tão incrível que eu fiquei meio chateada comigo por nunca ter pensado nisso antes. 

Li em dois dias as pouco mais de 200 páginas. E leria de novo e de novo. 

Sem grandes preciosismos, o livro é bem simples, e por vezes a história é bem absurda, mas talvez seja isso que prenda a atenção do leitor. 

Já terminei outro livro depois desse, mas ele ainda está ecoando na minha cabeça. 


Melhor preço: Amazon R$13,23

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Rodapé de Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayz e Isabella.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo